Fábrica de lacticínios numa área de Tombouctou

Na área de Tombouctou, no Mali, foi oficialmente inaugurada, a 25 de Fevereiro de 2010, a tão aguardada fábrica de lacticínios para as comunidades locais em Léré.

Presidida pelo administrador adjunto do distrito de Léré, a cerimónia inaugural contou com a presença dos presidentes das câmaras municipais de Dianké, loumo Gathi, Dioura Nampalari, do vice-presidente do município de Léré, bem como dos chefes e membros da administração pecuária, representantes de associações de mulheres e jovens agricultores, representantes de engenharia agrícola, pecuária e ambiental e produtores de leite.

Léré é uma área de produção pecuária que produz pouco leite durante a época seca devido à falta de pastagens para o gado. Agora, com a fábrica de lacticínios, a população local pode beneficiar diariamente de leite fresco de alta qualidade. Além disso, os rendimentos dos produtores de leite registaram um aumento significativo, reflectindo o crescimento da oferta de leite de 2 para 5 litros diários.

Entre Março e Maio de 2010, mais de 40 cabeças de gado produziram cerca de 3.780 litros de leite fresco. O gado leiteiro é maioritariamente constituído por vacas da raça Zebu das tribos Peuls, Maures e Touaregs. Segundo a equipa de monitorização, pelo menos, 20 criadores fornecem diariamente leite à fábrica de lacticínios.

O leite é recebido por quatro trabalhadores da fábrica de produção que iniciam as actividades de processamento. Foi também criada uma comissão especial de gestão composta por produtores de leite, representantes de associações de criadores e de associações de mulheres que foi constituída pelas comunidades locais com a ajuda de um facilitador. Esta comissão irá garantir a sustentabilidade da fábrica de leite.

Setenta porcento do leite é pasteurizado e o restante é transformado em iogurte e coalhada de leite tradicional chamada ‘féné'.

As instalações da fábrica de lacticínios incluem uma unidade de pasteurização e 6 cilindros de gás para a sua operação, uma câmara frigorífica solar, uma instalação de painéis solares, instrumentos que melhoram a transformação e a conservação de leite e diversos aparelhos de manutenção e de produção.

"A instalação desta fábrica de lacticínios está em consonância com os objectivos do governo do Mali de proporcionar infraestrutura adequada que reforce a produtividade dos agricultores, bem como com a visão da ACORD em relação à soberania alimentar", disse Sarah Théophile, Coordenadora Regional da ACORD.

Apesar dos esforços já envidados pelo governo do Mali, a desnutrição continua a ser um problema real na saúde das famílias. Por conseguinte, a ACORD e os seus parceiros acreditam com grande convicção que a criação desta empresa de lacticínios irá aumentar a produção de leite, promover rendimentos para as famílias pastoris e melhorar a higiene alimentar das famílias.