Burundi

A campanha recruta pessoas ordinárias para que se tornem 'fatores de mudança'. Eles se comprometem a acabar com a violência contra a mulher ao influenciarem o comportamento e as atitudes de suas comunidades

A Comissão da Verdade e Reconciliação (CVR) no Burundi foi criada como instrumento de prevenção, mitigação de conflitos e alcance de uma paz sustentável, depois de várias décadas de guerra civil. Mas uma das condições para o sucesso desta comissão é a sua apropriação pelo povo burundês.

No Burundi, a ACORD apoia a CVR a traduzir em realidade, ao nível comunitário, os acordos nacionais de paz negociados pelos dirigentes superiores. Através da abordagem comunitária à paz e recuperação social, as comunidades sentem-se, gradualmente, estimulados a firmar, rubricar e respeitar o seu próprio contrato social. Esta abordagem a partir das bases está alicerçada bem como aprimora e reforça os mecanismos comunitários de resolução de conflitos. Ajuda a aproximar as comunidades em conflito a fim de negociarem a sua coexistência pacífica através de diálogo mediado.

Projectos em curso

Desde 1994 que a ACORD tem estado a desenvolver actividades no Burundi, contribuindo para a melhoria das condições de vida dos deslocados internos e repatriados e lutando contra a sua marginalização e exclusão. Até 2005, o programa tinha como enfoque a criação de um clima propício para a aproximação das comunidades anteriormente em conflito de modo a encontrarem uma plataforma de entendimento. No capítulo relativo à "consolidação da paz social" do seu actual plano estratégico, a ACORD está a alargar as actividades de resolução de conflitos e de consolidação da paz, incorporando componentes de participação, soberania alimentar e criando espaço para que a mulher possa assumir a liderança.

>> Construção da paz: A ACORD desenvolve acções de capacitação no domínio de resolução de conflitos para funcionários do governo, a fim de dotá-los de habilidades eficazes de diálogo como modelo de governação democrática.

>> Soberania alimentar: No domínio de soberania alimentar, a ACORD tem como foco central a capacitação e a organização de associações locais congregando mais de 3.000 pequenos agricultores. As iniciativas para a melhoria das condições de vida também contemplam como beneficiárias as vítimas de violência sexual e baseada no género bem como antigas trabalhadoras de sexo.

>> Direitos da mulher: num programa implementado em conjunto com a Oxfam International no Burundi, a ACORD está a levar a cabo uma campanha nacional para acabar com a violência contra a mulher. A ACORD está a organizar formação em todo o país a fim de sensibilizar os líderes comunitários e nacionais sobre as questões do género. A ACORD concluiu recentemente a "auditoria judicial" sobre a violência sexual e baseada no género em cinco países da região dos Grandes Lagos, a saber, Burundi, República Democrática do Congo, Quénia, Tanzânia e Uganda.

>> VIH/SIDA: A ACORD aborda a questão do VIH e SIDA através do desenvolvimento das aptidões e competências das pessoas que vivem com VIH / SIDA, bem como através do desenvolvimento de capacidade e de parcerias que visam influenciar a reflexão, as políticas e as práticas que concorrem na a luta contra a propagação do VIH.

Locais onde desenvolvemos as nossas actividades no Burundi

Os programas da ACORD na área de resolução de conflitos, consolidação da paz e governação local estão a ser implementados nas províncias de Cibitoke, Gitega, Karusi e Kayanza. Os projectos de soberania alimentar têm envolvido também as comunidades de Gateza na província de Bururi, Nyamabuye na província de Ruyigi e Gatumba localizada na Província Rural de Bujumbura.


Veja, no mapa ampliado, a localização da ACORD no Burundi.

Comunidades contam as suas histórias no Burundi

Leoncie é uma viúva de 40 anos que vive na província de Kayanza no norte do Burundi. Ela apoia os programas comunitários de empoderamento das vítimas de violência sexual e baseada no género na sua província. "De 2005 a 2007, a ACORD apoiou o meu projecto dando força às mulheres jovens para superarem os seus traumas como vítimas de abuso sexual. Foi me proporcionada formação e recebi recursos que me permitiram que pudesse, através desta nobre iniciativa, retribuir à comunidade tudo quanto ela me dera. Inicialmente, criei 'Murekerisoni", uma associação que proporciona às vítimas de violência baseada no género um fórum para se conhecerem e ter uma oportunidade de compartilhar as suas experiências. Murekerisoni significa ‘Preserva a nossa dignidade!' e envolve 40 membros cuja função é levar a cabo acções de alcance a outras vítimas para lhes oferecer apoio. Os membros encontram-se espalhados por todos os 13 municípios de Kayanza. Nosso lema é ajudar os necessitados sem esperar receber algo de volta, assim como nós recebemos apoio sem que pagássemos por isso.

Nossos parceiros no Burundi

Ao nível da comunidade, a ACORD trabalha em estreita colaboração com os deslocados internos, refugiados repatriados, comunidades locais, Organizações Comunitárias, Comissões de Desenvolvimento Comunitário (CDC) e outras estruturas tradicionais locais.

Ao nível nacional, a ACORD participa na Rede Internacional de ONGs (RESO), nas redes de promoção da paz e reconciliação (REPARE) e na rede de educação sobre o género e o desenvolvimento (RENAFOGED). Estas redes são importantes, pois, asseguram a coordenação e facilitam as acções conjuntas de advocacia e lobbies.

A ACORD também trabalha com várias organizações da ONU, incluindo UNIFEM, FAO, PMA/PAM, UNESCO, IFAD e os ministérios governamentais, ao nível nacional e descentralizado bem como das instituições de pesquisa.

Os nossos parceiros doadores incluem CCFD- Terre Solidaire, Fundação Roi Baudouin, Oxfam e RBP+.

Fotografias, vídeos e publicações

Geração Perdida. Os Jovens e os Conflitos em África. Contém casos em estudo e testemunhos orais de pessoal no Burundi e no Norte de Uganda.
    inglês  |  francês

Desvendando a Dinâmica do Estigma e da Discriminação Relacionados com o VIH / SIDA, o papel da Pesquisa Comunitária: Casos em Estudo no Norte do Uganda e no Burundi. A premissa basilar dos dois casos é que as respostas e as estratégias de combate ao estigma e à discriminação devem estar alicerçadas na própria compreensão dos problemas pela comunidade e nas soluções que esta propõe.
    inglês  |  francês  |  português

Fazendo vigorar a lei: Burundi: uma auditoria sobre a Prática Jurídica na questão da Violência Sexual. Uma revisão da prática jurídica sobre violência sexual no Burundi. A análise considera sobre: quais leis nacionais lidam com a violência sexual; como juízes e outras autoridades judiciais interpretam a lei; atitude policial no que diz respeito à violência sexual; o papel das instituições de saúde. A auditoria também faz recomendações para a advocacia da sociedade civil pela melhora da resposta à violência sexual.
    francês

Uma síntese de todas as 'auditorias jurídicas' conduzida em cinco países da Região dos Grandes Lagos também está disponível:
    inglês  |  francês

Também poderás encontrar mais recursos sobre as actividades que a ACORD realiza no Burundi em nosso website.

We Can campaign logoVídeo: Lançamento da campanha 'Nós Podemos' no Burundi (Outubro de 2010). A campanha recruta pessoas ordinárias para que se tornem 'fatores de mudança'. Eles se comprometem a acabar com a violência contra a mulher ao influenciarem o comportamento e as atitudes de suas comunidades. Assista ao vídeo e leia mais sobre a campanha.

Podemos enviar fotografias e vídeos do trabalho da ACORD ao Burundi mediante pedido por escrito remetido ao seguinte endereço: communications@acordinternational.org.

Como pode apoiar as comunidades no Burundi

Pode apoiar a nossa estratégia (2012-2014) de promoção de uma paz duradoura e inclusiva no Burundi.

Subscreva ao nosso boletim informativo, visite o escritório mais próximo da ACORD ou ligue para nós a fim de obter mais informações sobre o nosso trabalho no Burundi.

  • burundi
  • comissões da verdade e reconciliação
  • conflitos e construção da paz
  • formação e capacitação
  • género
  • organizações comunitárias
  • pessoas que vivem com vih e sida
  • soberania alimentar
  • vih e sida
  • violência contra a mulher
  • violência sexual
  • Burundi em Números

    Contacte-nos no Burundi

    Convidamo-lo a contactar ACORD no Burundi:

    •  por correio eletrônico

    info.br@acordinternational.org

    •  por correio postal

    BP 2300 Bujumbura
    Burundi

    •  por via telefônica

    +257 22 21 8309

    •  por fax

    +257 22 21 8310


    Retrato de Prime RupiyaPrime Rupiya, Coordenador de país pela ACORD em Burundi.