Burkina Faso

Burkina-Faso é um dos países mais pobres do mundo. Mais de 70% da população vive com menos de 2 dólares por dia. Muitos indicadores-chave de desenvolvimento estão a ficar para trás, mesmo em relação à média para a África, e o progresso é dificultado por um crescimento demográfico elevado.

A segurança alimentar é um problema sério no Burkina-Faso, um país que sofre de défices crónicos de produção alimentar. A concorrência em torno da água, um bem cada vez mais escasso, e em torno dos recursos de terra levou à eclosão de conflitos locais cada vez mais frequentes. A existência de um grande número de armas ligeiras na região exacerba ainda mais o banditismo e os assassinatos. Culturalmente, a sociedade é dominada pelos homens e é caracterizada por grandes desigualdades e disparidades do género. Numa tónica positiva, está a emergir no país uma sociedade civil activa e dinâmica; e com o novo enquadramento mais descentralizado, a sociedade civil tornar-se-á cada vez mais influente na definição das políticas.
A ACORD trabalha com os produtores pecuários e agro-pecuários das zonas semi-áridas do país que têm sido sistematicamente marginalizados dos quadros de política sub-regionais e nacionais que tendem a favorecer as comunidades sedentárias. Há uma evidente falta de investimento em serviços essenciais adaptados a estes grupos e ao seu modo de vida nómada. O facto destes grupos circularem entre os países dificulta o seu reconhecimento como cidadãos com direito pleno aos serviços públicos.

Projectos em curso

Desde 1983 que a ACORD tem estado a desenvolver as suas actividades no Burkina-Faso. A organização visa contribuir na promoção da soberania alimentar, de legislação e políticas que promovam os direitos fundamentais das comunidades pastoris e agro-pastoris com vista a melhorar os seus meios de subsistência. A ACORD também desenvolve actividades ao nível regional na África Ocidental com vista a influenciar as políticas favoráveis à pastorícia.

>> Soberania alimentar: No Burkina-Faso, a ACORD está a reforçar os agricultores marginalizados e dotá-los de meios para defenderem o seu direito à alimentação e contribuir para a soberania alimentar ao nível nacional. As nossas acções de capacitação e advocacia estão no centro deste programa e trabalhamos em colaboração com parceiros locais e regionais no melhoramento das políticas agrárias e sua implementação. No âmbito do seu programa regional (Burkina-Faso, Mali, Mauritânia e Guiné), a ACORD interage com as comunidades locais e com as principais partes interessadas regionais, tais como a CEDEAO e a ROPPA (Rede de Camponeses e Produtores Agrícolas da África Ocidental).

>> Pastorícia: A ACORD trabalha com duas mil famílias e 50 organizações de produtores pecuários com vista a melhorar as suas condições de vida, promover os seus direitos como cidadãos e reforçar a sua capacidade de advocacia, alfabetização, geração de rendimentos, gestão de conflitos e comercialização da sua produção. Em particular, a ACORD tem apoiado a consolidação da indústria de lacticínios destas famílias e organizações.

>> VIH / SIDA: Nesta área, a ACORD intervém na formação e no reforço das redes de pessoas que vivem com VIH e SIDA (PVCVS), interagem com os líderes religiosos por forma a aprofundar a sua compreensão dos direitos das PVCVS e o papel positivo que podem desempenhar na criação de um clima isento do estigma; mobiliza os meios de comunicação de massas no sentido de alocarem espaço e tempo de antena às PVCVS para que possam defender os seus direitos; a ACORD também cria condições para que as redes burkinabes de PVCVS possam participar em fóruns de lobby e advocacia nacionais e regionais.

Locais onde desenvolvemos as nossas actividades no Burkina-Faso

O nosso escritório de coordenação tem a sua sede em Ouagadougou e os nossos programas estão a ser implementados nas regiões Oriental e Central do país bem como em Mouhoun.


Veja, no mapa ampliado, a localização das acções da ACORD no Burkina Faso.

Comunidades contam as suas histórias no Burkina-Faso

"A alfabetização é um tesouro que ninguém pode tirar de mim, ao contrário de um presente, um vestido ou qualquer outro bem", declarou Awa Barry, uma mulher da tribo Peul, na aldeia de Lèna, que é presidente de um grupo de mulheres que é responsável pelo leite de Kofila.

Ela explicou que antigamente, quando um dos seus sete filhos adoecesse, ela costumava levar consigo as cadernetas de saúde de todas as crianças para a clínica e a enfermeira tirava a caderneta da criança doente.

"Hoje, já não preciso que ninguém me diga qual é o livro da criança doente" afirmou Awa. "Graças à alfabetização, agora participo em vários encontros na minha comunidade e já não receio falar na presença dos homens."

Nossos parceiros no Burkina-Faso

A Misereor e o DFID apoiam o nosso trabalho com as comunidades pastoris bem como o nosso programa de soberania alimentar. Os nossos principais parceiros locais são: La Confédération Paysanne du Faso, La Fédération nationale des Organizações paysannes, Le Secrétariat permanentes des ONG: Spong, La Fédération nationale des éleveurs Burkina (FEB), l'Union National des Mini Laiteries et Producteurs de lait (UMPL), SEDICOM e SEDELAN (La Société Nationale d'Editions en Langues Nationales).

Fotos, vídeos e publicações

Esperança e Vida. Acesso aos ARVs no contexto comunitário. Experiência urbano-rural no Burkina-Faso. O estudo constatou que existia potencial de melhoria no tratamento antiretroviral e nos serviços relacionados com a provisão de cuidados através de um maior envolvimento comunitário, mudança da política de preços, apoio nutricional e dietético; bem como através de uma melhor integração das questões do género e juventude.
inglês | francês

Conhecimento, sensibilidade e acessibilidade comunitária aos ARVs & política ambiental. Relatório de síntese da Tanzânia, Moçambique e Burkina-Faso
inglês | francês | português

Podemos enviar fotografias e vídeos sobre as actividades da ACORD no Burkina-Faso mediante pedido por escrito remetido ao seguinte endereço: communications@acordinternational.org.

Como pode apoiar as comunidades no Burkina-Faso

As doações financeiras e em espécie em apoio aos nossos programas no Burkina-Faso vão contribuir para que os pequenos agricultores, as comunidades pastoris e as pessoas que vivem com VIH / SIDA possam ter acesso aos serviços essenciais e para que possam defender os seus direitos em fóruns nacionais e regionais. O compromisso e a apropriação da manutenção das instalações pelas próprias comunidades garantirão o impacto duradouro dos programas na sua subsistência e no seu desenvolvimento.
Subscreva ao nosso boletim informativo, visite o escritório mais próximo da ACORD ou telefone-nos a fim de obter mais informações sobre as nossas actividades no Burkina-Faso.

  • advocacia
  • água
  • burkina faso
  • cedeao
  • conflitos e construção da paz
  • direito à alimentação
  • direitos humanos
  • educação e sensibilização
  • formação e capacitação
  • género
  • pastoralismo
  • pessoas que vivem com vih e sida
  • regional
  • saque de terra
  • segurança alimentar
  • vih e sida